RISCO DE EPIDEMIA DE DENGUE AINDA PREOCUPA ITAIPULÂNDIA


O número de notificações de suspeita de dengue já somam 37 em Itaipulândia, desde agosto de 2018 a abril de 2019. No mesmo período teve 3 casos importados, 1 caso autóctone (surgiu no próprio município) e duas suspeitas ainda aguardam resultado dos testes.

Com estes dados e percebendo o grande número de casos em todo estado do Paraná, a vigilância em endemia do município está fazendo um trabalho em todo município para evitar a proliferação do mosquito transmissor, Aedes aegypti.

Quanto ao risco de epidemia, o município de Itaipulândia já esteve em situação preocupante conforme mostra o Levantamento de Índice Rápido (LIRa):

Novembro 2018 – 7,8 (alto risco);

Janeiro de 2019 – 5,6 (alto risco);

Março de 2019 – 2,6 (médio risco);

Só é considerado de baixo risco quando o índice for menor que 0,9. CUIDADOS - É absolutamente necessário que as pessoas eliminem todo tipo de criadouros como água parada em vasos de plantas, garrafas, lixo e bebedouros de animais, entre outros, onde as larvas do mosquito se criam.

É extremamente importante manter uma rotina de limpeza semanal na residência, para eliminar qualquer tipo de lixo acumulador de focos da dengue.

Os sintomas são febre acompanhada de dor de cabeça, dor articular, dor muscular e dor atrás dos olhos ou mal-estar geral. Esses sinais não podem ser desprezados. O verão, com temperaturas mais altas e o clima chuvoso, propicia o acúmulo de água e o desenvolvimento do mosquito Aedes aegypti, transmissor de doenças como a dengue, a zika e a chikungunya.

Ver mais notícias